terça-feira, 27 de outubro de 2015

TRAFICANTES DE FAVORES

ALBERTO PIMENTA
«Não tem direitos por isso compra favores. Fica a dever favores. Faz favores. Para pagar os favores. Compra novos favores. Fica a dever favores. Faz novos favores. Para pagar os favores faz favores. Paga favores. Gosta assim. Não tem direitos. Prefere favores. Gosta assim. Os direitos não se vendem nem se compram e ele tem alma de traficante».
Alberto Pimento, um dos grandes poetas e ensaístas do nosso tempo, na sua implacável observação da sociedade portuguesa, escreveu este poema em 1973, quando havia menos direitos e mais favores, quando havia mais servidão e menos cidadania, quando o modo de vida português era uma dependência total da ditadura. Um ano depois veio o 25 de Abril e foi, na plenitude da festa da Liberdade, a conquista dos direitos postergados.
Na roda dos dias andados se verificou que muitos dos mecanismos passados de submissões e de sujeição ao medo regressaram para impor renovadas desigualdades, outras pobrezas e misérias. Estes últimos anos foram fatais na amplitude dessas desgraças que se tornaram nuvens negras sobre o quotidiano das pessoas.
A servidão e os favores são longos corredores que alimentam vorazes clientelas sentadas à mesa do Orçamento, que só é escasso e madrasto para os que vivem do trabalho. Então, eles andam por aí, compram favores, ficam a dever favores e fazem favores para pagar os favores, como dizia o Alberto Pimenta, que até hoje nunca deixou de ser uma voz livre e crítica sobre as desgraças nacionais. Eles andam por aí. Preferem favores aos direitos.
Basta ler o "Diário da República" para ver a grande lotaria de prémios da clientela dos partidos do poder, assegurando bons lugares, óptimos empregos, ordenados de truz, chefias a contento, O governo de saída, antes de abandonar o barco, promoveu a rapaziada! Como se vê o comércio dos favores está aí, dinâmico como nunca.
Eles têm alma de traficantes!

1 comentário:

  1. Bom post! sempre atual, ver que ainda hoje o CM foi proibido de publicar mais informações sobre o ladrão.

    ResponderEliminar