domingo, 29 de novembro de 2015

TALUDA!

Ainda antes de ter tirado o emblemazinho do país da lapela, adereço de patriotismo do governo de Passos & Portas, um dos mais arrogantes secretários de Estado, Sérgio Monteiro, tratou da vidinha e arranjou um contrato leonino que todos nós, claro, havemos de pagar. Há quem jogue no euromilhões ou na lotaria uma vida inteira, e nem uma terminação logra alcançar, e há outros que nem precisam de jogar para serem contemplados com taludas. O sr. Sérgio Monteiro, alcandorado ao governo, foi dos tipos mais agressivos nos negócios das privatizações, um verdadeiro campeão n arte de vender os activos do país so desbarato. Ligado aos Transportes enfurecia-se com as greves no sector e o que queria era despachar o sector para os privados, sempre com aquela máxima que faria sorrir Acácio Barreiros, se ele ainda estivesse vivo:
-- Os pobres que paguem a crise!
Mas o registo de hoje é mesmo só para fixar o tal prémio que lhe saiu sem ter gasto um tusto na jogatina oficial ou clandestina: o Banco de Portugal vai pagar 30 mil euros brutos por mês (incluindo os encargos adicionais assumidos pelo supervisor) ao ex-secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, a quem incumbiu de vender o Novo Banco. Até algumas responsabilidades a cargo do trabalhador, como a Segurança Social, vão ser suportados pelo Fundo de Resolução.
Que grande posta! Ora digam lá, se não há sujeitos nascidos com o cu virado para a Lua!

Sem comentários:

Enviar um comentário