quinta-feira, 26 de novembro de 2015

UM JORNAL

Num tempo em que a imprensa se revela cada vez mais indiferente ao interesse público e à dimensão humana que deve determinar a selecção da realidade, a singularidade de "O Ribatejo", merece sempre um aceno especial por saber remar contra a maré. Completou trinta anos -- e três dezenas de anos num jornal é obra! -- e fez uma edição especial de mais de sessenta páginas para assinalar um percurso que todas as semanas se renova com a sua verticalidade ética, a sua atenção ao território originário, a mesma vivacidade na expressão da diversidade das ideias, o mesmo sentido de sonho e de esperança que vem do primeiro número. É o meu jornal e semanalmente ali retomo um combate de ideias, como um livro de todos os dias sobre a actualidade de um país chamado Portugal. É por isso que dou um abraço do coração ao meu querido camarada Joaquim Duarte, que o dirige com verdadeira alma de jornalista, e digo àqueles que todas as semanas noticiam, fazem a crónica ou fixam no papel a emergência do quotidiano:
-- É malta! Vocês são formidáveis!


Sem comentários:

Enviar um comentário