sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

A FARSA DE MARCELO

Marcelo Rebelo de Sousa continua o seu jogo de sombras, como se não estivesse a disputar umas eleições para a Presidência da República, mas a tratar da sua entronização, como se tivesse sido ungido para guiar os portugueses ao bom caminho da reconciliação. E lá vai continuando a narrativa da sua missinha, com vista ao que ele chama o propósito de unir os portugueses. Saudoso de uma união nacional?
O mais surpreendente é a farsa que Marcelo vem representando, afivelando a máscara de candidato independente, de acordo com as circunstâncias, fazendo dos portugueses idiotas. Ainda ontem, visitando a Câmara do Porto, assumia a sua condição de independente, como Rui Moreira, disse ele, com a maior das naturalidades. É caso para dizer: independente, mas pouco...  De facto, que raio de independência é a de um sujeito que é o candidato do PSD e do CDS, de Passos e Portas, que ainda há dois meses andou na campanha do PAF, defendendo a continuação das políticas que tornaram a vida dos portugueses num inferno! Que raio de independência! Que raio de candidato!

SONDAGENS
As sondagens, ontem divulgadas, não garantiam a vitória de Marcelo à primeira volta, embora alguns jornalistas, numa vergonhosa subserviência, dessem como certa a sua eleição e quase já lhe chamassem Presidente. E, no entanto, na RTP, Pedro Magalhães, que comentava a sondagens da católica, ia advertindo que todas elas, afinal, davam como bem possível a segunda volta... É por isso que é preciso votar em Sampaio da Nóvoa. Depois, na segunda volta, cá estaremos para estragar a entronização de Marcelo e a sua união nacional...

1 comentário:

  1. Não ouvi Pedro Magalhães, mas, considerando as margens de erro e o facto de existirem 15% de indecisos, estará tudo em aberto!

    ResponderEliminar