quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

DONOS DE NADA

ILUSTRAÇÃO DE ZÉ DALMEIDA
As televisões mostraram, sorridentes, os tipos da Troika, desembarcando na Portela. Vêm vigiar e esquadrinhar os restos da soberania nacional, fazer o deve-haver da austeridade e da pobreza, embaixadores da insanidade europeia. Vemo-los a sorrir e logo as notícias que a União Europeia isto e aquilo, que quer mais brutalidade austeritária, que não tolera sorrisos ou esperanças. Especialistas da arte de roubar, é o que são!
José Pacheco Pereira exprimiu essa perplexidade, que é colectiva, num breve apontamento no seu Blogue "Abrupto". Pergunta ele: "Como chegámos aqui?" E escreve:
"Como é que, algures pelo caminho dos últimos anos, perdemos a independência?
Como é que permitimos, todos, povo e governantes, o que se está a passar? E não me venham com a dívida. A dívida ajuda e muito, mas não é a questão central. A questão central é que ao abdicarmos de soberania, abdicamos também de democracia.
E estamos agora governados por uma burocracia anónima, sem legitimidade eleitoral, que responde aos seus donos e nós não somos donos de nada. Nem sequer de nós próprios".
Donos de nada!

1 comentário:

  1. Infelizmente JPP tem razão. Esses senhores detêm um poder não democrático, de cuja autoridade duvido, mas a que todos obedecem. Que nos empobrece mais e mais.

    ResponderEliminar