segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

O SILÊNCIO DOS COMENTADORES AMESTRADOS

Por que será que os papagaios comentadores das televisões e dos jornais, que se portam como "cães de guarda" da Europa financeira e dos mercados, que fazem a narrativa do medo desde que António Costa formou governo, que vaticinam o caos em cada comentário mistificatório, se calam ou diluem quando os factos ou os acontecimentos não se ajustam às suas teorias apocalípticas? Por que será que hoje não fizeram o chinfrim habitual, não reproduziram o dedo acusador de Schauble, não foram ouvir o Coelho sobre os perigos do Orçamento?
A razão é bem simples. Porque hoje, a notícia do dia podia ser esta (mas não foi...): "a terceira semana de fevereiro abre com os juros das Obrigações do Tesouro a 10 anos a caírem para 3,6% no mercado secundário, depois de um pico de 4,5% na quinta-feira passada. O prémio de risco da dívida portuguesa continua a descer".
Toma que já almoçaste!

6 comentários:

  1. Porque o problema não e Portugal mas sim o Deucht Bank
    com os 70 mil milhões de euros de derivados que se encontra falido!

    ResponderEliminar
  2. Bancos privados,salvos por dinheiro público,ainda pertencem ao sistema capitalista? Que nome aplicar,ao novo paradigma?

    ResponderEliminar
  3. Paquete de Oliveira escreve hoje no Público, na qualidade de provedor do leitor:

    "Há muito tempo que não tenho notícia de resultados do Observatório da Imprensa Nacional. Que ideia fazem os portugueses da imprensa que têm? Que qualidades de isenção, independência, rigor deontológico lhes atribuem?..."

    ResponderEliminar
  4. E também não vi nenhum comentário à declaração de Mario Draghi sobre a necessidade de os governos da UE promoverem o investimento público, como forma de estimular o crescimento económico.
    Que dirá a isto o ministro das finanças alemão?!

    ResponderEliminar
  5. não ouviram o José rodrigues dos santos na 3 a arrasar a agência que retirava Portugal do lixo... o homem é um pateta raivoso...na RTP3 que é paga por TODOS!

    ResponderEliminar