quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

EUGÉNIO DE ANDRADE, MEMÓRIA DE CASTELO BRANCO

FOTO DE MARIA NICOLAU FILIPE
Hoje, às 18 horas, estarei no Museu Tavares Proença Jr, em Castelo Branco, para falar do meu livro A Materna Casa da Poesia. A sessão não é mais do que um pretexto do coração para uma "festa" à volta da poesia de Eugénio de Andrade. Por isso, o acontecimento terá música da ESART (o professor João Raimundo ao piano) e canto, leituras paralelas de poemas por Manuel Costa Alves e Gonçalo Salvado, "As Mães" por Adelino Pereira.
O lugar da sessão, o Museu Tavares Proença Jr. é um espaço simbólico muito especial. Falo dele no livro no tempo em que António Salvado era director e Eugénio ali veio, pois era o tempo em que o Museu irradiava intensa luz cultural. É bom por isso ter lá o poeta António Salvado para falar de A Materna Casa da Poesia, e poder dar-lhe um abraço, lembrando o que foi a sua acção à frente do Museu Tavares Proença Jr.

Sem comentários:

Enviar um comentário