sábado, 11 de fevereiro de 2017

OLHAR A NEVE


Olhar a neve
que desce da Serra
e poisa tão leve
na alvura da paisagem
fazendo da terra
um manto original
de fantasia.
A brancura limou
a miragem na planura
dum mundo elemental
semeando instantes
de magia.
É tudo breve,
regresso à memória
 da infância brincada,
ao cenário das batalhas
com bolas de neve,
à história feliz
do boneco à beira da estrada
com um chapéu velho
na cabeça e
a cenoura no nariz
- um pinóquio a brincar.
Neve: imobilidade fantástica
tempo suspenso
na ternura dum olhar.

Fernando Paulouro Neves
Covilhã 11.2.16

Sem comentários:

Enviar um comentário